E Bahia outra vez… Verão. Santo André. Vamos lá!

Berlim – Uma cidade pra se sentir correndo, andando, pedalando.
10 de fevereiro de 2017
Eric Clapton 2017 x Artur Santos
13 de março de 2017

E Bahia outra vez… Verão. Santo André. Vamos lá!

Foi a minha terceira vez em Santo André e a primeira pós Copa do Mundo.

Para quem não sabe, Santo André, na Bahia, foi o lugar escolhido para receber a seleção alemã.

Trata-se de uma vila que tem, literalmente, uma rua que fica paralela à praia e é onde estão os hotéis, os restaurantes, pousadas, enfim, onde tudo acontece.

Parte da vila fica na beira do rio João de Tiba. A outra parte, de frente para o oceano. Para chegar lá descemos no aeroporto de Porto Seguro, seguimos para Cabrália e atravessamos de balsa o rio. Por volta de 45 minutos de carro ou van.

Trata-se de uma opção de férias para quem curte a natureza, uma ótima praia sem música bahiana, com pouquíssimas pessoas e sem noitadas. A paz e o silêncio é o que encontramos por lá.

Campo Bahia é onde ficaram os alemães e hoje se tornou um hotel exclusivíssimo na região.

Projeto incrível, serviço 5 estrelas, é, sem dúvida, um destino a se considerar para quem curte praia e não abre mão do luxo, de uma piscina espetacular e de um spa sensacional.

Optei por uma pousada pé na areia, mais simples, mas muito charmosa.


Ficamos na tradicionalíssima pousada Victor Hugo. Conheci o Victor e o Hugo quando meus pais se hospedaram lá. Dois italianos ligadíssimos em design e gastronomia, desbravadores e que escolheram a região para viver.

Infelizmente, o Victor faleceu e o Hugo vendeu a sua parte. O lugar ainda é lindo, mas perdeu um pouco da sofisticação, da arte e o restaurante não é mais o mesmo.

Ainda assim, a Victor Hugo tem o seu encanto, seus cantos, seu aconchego.

O alemão que a administra atualmente é o dono da escuna que atendia a equipe alemã. Bem decorada e confortável, pode-se agendar um almoço tardio durante um passeio no rio, regado a espumante e cerveja para quem preferir. O pôr-do-sol fica por conta da natureza e nós agradecemos calados porque impossível falar diante daquelas cores, daquele vento, daquela paz e da beleza do lugar.

No quesito gastronômico com charme a indicação é o Bar do Rio para drinks especiais sanduíches e petiscos leves. Jantar no Floridita ao lado (comida contemporânea com toques locais). Uma mesa na área externa, em um agradável gramado em frente ao rio é a pedida. O Gaivota com suas ostras frescas e um arroz de polvo sensacional ganhou um charmoso deque com mesas e sofás usados pelo Lucas com muito desprendimento. A Ana, uma carioca que adotou Santo André há mais de 20 anos e comanda a cozinha, está sempre lá recebendo os clientes e sugerindo alguma coisa especial para a noite.

A barraca do Juca, uma das únicas do lugar, oferece blues, rock e Elvis em plena praia e as melhores caipirinhas do lugar.

Para quem gosta de um bom café, a dica fica por conta da charmosíssima cafeteria, na beira da praia, do Mata Encantada. Trata-se de um empreendimento de um casal de suíços que foram passar as férias por lá, se encantaram pelo lugar, compraram um terreno à beira mar e construíram algumas casas (3 ou 1 quarto) para alugar. Oferecem serviço de hotel e café da manhā. Me encantei pela casa da árvore. Com um quarto, sala, cozinha americana e banheiro, possui um mirante com rede e uma vista deslumbrante da praia de Santo André.

O Bar da Nilza continua com seu charme, apesar de Guaiu estar mais cheio do que há alguns anos atrás. Apesar do tempo e da seleção alemã, Santo André continua uma vila simples, calma e um destino especial pra quem gosta de praia, sossego e aconchego. Voltaremos!!!! Fotos: Rodrigo Solon

2 Comentários

  1. Leninha Arbex disse:

    Parabéns Carol, tenho certeza que vai ser um sucesso, muito bacana,
    Bjs,
    Leninha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *